segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Sonho do sol nascente

Ontem à noite eu tive um sonho. Como tantos outros sonhos de tantas outras pessoas, eu vivi a ilusão da vida ideal ao lado da pessoa perfeita. E nesse sonho estamos juntos, como deveria ser. Mãos dadas, olhos nos olhos, e estamos dançando. Ao nosso redor, todos os que compareceram ao mesmo baile, e eles pareciam estar se divertindo tanto quanto nós.

Nossos corações se aceleram, e com eles a música. Não pare, vamos continuar dançando, eu esperei muito por esse momento. O ritmo forte vai nos levando, passo a passo, e conforme percorremos a música chegamos ao outro lado do sentimento. E quando a próxima música começa, até os diabos podem ser anjos quando nos tornamos um só.

Silêncio no salão, barulho na cabeça, samba no peito, e eu traduzo isso nos sussurros que você recebe com um sorriso apaixonado. Está na hora, o momento é perfeito: eu envolvo você com meus braços, e você me envolve com sua perfeição. Fecho os olhos, é agora, posso sentir até seu cheiro. Mas tudo que eu sinto é a luz do sol nascente, e antes que eu me dê conta o sonho se foi, levando você junto.

E agora, o que fazer? Quem sou eu, se não for aquele que estava com você? Não tem graça dançar sozinho, não sei para onde ir se não souber como chegar até você. Já sei, vou fazer esse sonho tornar-se realidade. Vamos dançar até chegar a hora, e vamos parar no tempo, sem nenhum sol para arrancar você dos meus braços. Mas ate lá, vou fechar meus olhos e dormir, para sonhar de novo com você, todos os dias, até o sol nascer novamente.